EMERGÊNCIA COVID-19: sua solidariedade protege famílias

Blog



Correio Braziliense: crise do coronavírus pode gerar desemprego para 2,5 milhões de pessoas

Tempo de leitura: 2 minutos
 

O jornal Correio Braziliense publicou reportagem sobre a live que a Oxfam Brasil promoveu no Youtube sobre ajuste fiscal e direitos humanos no último dia 16/4 Na transmissão foi pontuado que o Brasil (e o mundo) poderá ter aumento do desemprego devido à crise do coronavírus. Participaram da ‘live’ Isadora Salomão, arquiteta e relatora nacional sobre austeridade e seguridade social da Plataforma Dhesca, e Marcelo Medeiros, economista e sociológo. A mediação foi de Katia Maia, diretora executiva da Oxfam Brasil.

O relatório lançado no início de abril pela Oxfam foi citado como exemplo do que pode acontecer se nada for feito para atacar a crise causada pelo coronavírus. Segundo o documento, meio bilhão de pessoas podem ser empurradas para a pobreza a menos que ações urgentes sejam tomadas.

Veja aqui como foi a live:

Soluções coletivas são mais práticas e eficientes contra o coronavírus

Para Marcelo Medeiros, o momento pede soluções coletivas, por serem mais importantes, práticas e eficientes do ponto de vista econômico do que as soluções individuais para enfrentar a crise. Assim, será possível encontrar um caminho mais duradouro contra a crise e o desemprego provocado pelo coronavírus.

Já Isadora Salomão reforçou a necessidade de se debater a questão dos direitos humanos porque “o isolamento não tem que ser e não pode ser um privilégio”, lembrando que grande parte da população sofre com necessidades básicas e é quase obrigada a sair de casa para trabalhar e conseguir renda.

Reforma tributária é essencial

Katia Maia aproveitou também a discussão para tocar em um ponto crucial: a reforma tributária em discussão no Congresso brasileiro. No entanto, afirmou, os debates, têm focado mais em ajuste fiscal do que na necessidade de se reduzir as desigualdades do país. “A preocupação em construir uma sociedade que integre todas e todos não está colocada.”

Leia aqui a íntegra da reportagem do Correio Braziliense.

Categoria:

Nós na imprensa

Cadastre-se
Receba nossa newsletter
 


Deixe um comentário


A Oxfam Brasil utiliza cookies para melhorar a sua experiência

Ao continuar navegando na nossa página, você autoriza o uso de cookies pelo site.